martes, 9 de enero de 2018

Chaves e portas - André Copetti




CHAVES E PORTAS


Quando meus olhos
Ainda não tinham cicatrizes
Impressionavam-me os homens
Grandes e poderosos,
Com seus molhos de mil chaves
Pendurados em suas cintas.
Ficava a Imaginar quantas portas
E quantos segredos haviam
A serem abertos e decifrados
Por aquelas cravelhas
Mesmo que gazuas fossem.
Hoje, depois de tantos e tantos
Vestígios e lembranças,
Os molhos de chaves
Abalam-me ainda mais,
Especialmente depois
Que conheci os carcereiros
E todos os que se escondem
Nas vergonhas de suas sombras.


André Copetti Santos (Brasil)

No hay comentarios.:

Publicar un comentario